Fechar

logo

Fechar

De olho em reformas, Bolsonaro acena a MDB com escolha de líder no Senado

Folhapress. Publicado em 20 de fevereiro de 2019 às 8:47.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

DANIEL CARVALHO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Em um aceno ao MDB, o presidente Jair Bolsonaro escolheu nesta terça-feira (19) Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) como líder do governo no Senado.

O partido tem a maior bancada da Casa, com 13 senadores, e o próprio líder reconhece que sua escolha tem por objetivo conquistar estes votos para as reformas que tramitarão no Congresso.

“É uma clara sinalização de uma aproximação com a maior bancada do Senado em função até de construir uma base política sólida que permita a aprovação de matérias que exijam quórum qualificado [49 dos 81 senadores]”, disse Bezerra à reportagem.

A escolha de Bezerra para liderar o governo no Senado sinaliza uma mudança de estratégia do Palácio do Planalto, que optou agora por um político mais experimente para a função. Na Câmara, o líder é o estreante Major Vitor Hugo (PSL-GO), que sofre com a rejeição de integrantes da base aliada de Bolsonaro.

O presidente ainda precisa escolher quem será seu líder no Congresso.

O nome de Bezerra foi costurado entre o presidente do MDB, o ex-senador Romero Jucá (RR), e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que levou a sugestão ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), seu aliado e padrinho político.

Onyx foi quem telefonou para Bezerra para anunciar a decisão de Bolsonaro, que deve encontrá-lo na tarde desta quarta-feira (20) ou na manhã de quinta (21).

O senador, no entanto, é alvo de resistência de integrantes do governo, como o ministro Sergio Moro (Justiça), e de senadores do PSL por ser alvo de investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

“Todos os processos e investigações que tiveram curso, as denúncias foram arquivadas. Ao longo de 37 anos de vida pública, nunca tive uma sentença transitada em julgado em meu desfavor. Estamos tranquilos. Existem, sim, algumas investigações, mas estamos seguros que, serão devidamente esclarecidas e as matérias serão pacificadas do ponto de vista de eventuais imputações sobre minha conduta”, afirmou Bezerra.

Fernando Bezerra Coelho já foi deputado estadual e federal, além de prefeito de Petrolina (PE), cidade comandada atualmente por Miguel Coelho (PSB), um de seus filhos. Outro de seus filhos, o deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE), foi ministro de Minas e Energia durante o governo Michel Temer. Antônio Coelho (DEM), também filho dele, é deputado estadual.

O senador já foi líder do governo durante um período da gestão Temer. Também foi ministro da Integração Nacional da ex-presidente Dilma Rousseff. Já foi filiado ao PDS, PFL, PMDB, PPS, PSB e, em 2017, retornou ao MDB.

Apesar de Bolsonaro ter sido derrotado em Pernambuco, sua base eleitoral, Bezerra disse não temer desgaste político. No estado, Bolsonaro teve 33,5% dos votos no segundo turno, ante 66,5% do candidato derrotado, Fernando Haddad (PT).

“O presidente Bolsonaro tem uma chance muito grande de relançar a economia brasileira, de voltar o Brasil a crescer na taxa de 3%, 4% ao ano, o que significa geração de milhões de empregos, o que é importante sobretudo para a região mais pobre do Brasil, que é o Nordeste. Acredito que aprofundando este debate sobre as reformas que estão propostas, e é o que nos aproxima do governo de Bolsonaro, aprovando estas reformas, o ambiente de confiança irá se elevar e os investimentos vão retornar com muita força”, disse o senador.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube