Fechar

logo

Fechar

STTP quer que tempo de adaptação com o cartão temporal seja ampliado

Da Redação*. Publicado em 21 de janeiro de 2019 às 10:24.

O superintendente da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP), Félix Araújo Neto, fez um balanço dos primeiros dias da implantação do novo sistema de integração na cidade.

Em entrevista à Rádio Campina FM, ele destacou como positivos os primeiros dias da utilização do cartão temporal, porém, acredita que será preciso a ampliação do tempo de testes para garantir melhor adaptação da população ao sistema, coleta de números e possíveis modificações baseadas nas estatísticas levantadas.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

– Até a última quinta-feira, pelo menos 7 mil 947 pessoas trocaram de ônibus fora do Terminal de Integração. Analisamos, em apenas dois dias de estudos, que apenas 5 mil pessoas entraram no Terminal de Integração para pegar ônibus e estamos querendo saber quantas pessoas integraram lá. Assim, conseguiremos discutir tarifa, permanência do Terminal e outros levantamentos. Teremos uma avaliação do período no dia 31 de janeiro, mas vou propor uma ampliação desse tempo de experiência para que as pessoas possam ter o cartão temporal como algo natural do seu dia a dia, até tomarmos uma decisão efetiva sobre ele – ressaltou.

Félix contou que ainda há muitas dúvidas da população com relação à utilização do serviço. A principal delas, segundo ele, é se o Terminal de Integração físico vai ser desativado.

Na entrevista, ele disse que não é intenção do conselho de trânsito realizar a desativação do terminal e que a implantação do novo sistema só fez ampliar os serviços prestados na cidade.

Outra demanda é com relação ao tempo para o passageiro pegar o próximo ônibus gratuitamente. Com o cartão temporal este é de 60 minutos.

– Segundo estudos da STTP, dá para fazer a integração em até 45 minutos, e o tempo que deixamos é de 60. Nossa orientação é que, quem achar que não dá para pegar um novo ônibus, pode ir para o terminal físico. Hoje todos os dados dos ônibus estão na plataforma do Google Transit, em tempo real, e o passageiro pode se planejar verificando os dados como horários de paradas e chegada dos ônibus nos pontos – contou Félix.

Outra dúvida da população é com relação aos idosos, deficientes e estudantes. Segundo Félix, não há modificações com relação a meia-passagem e gratuidade.

*Informações da Rádio Campina FM

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube