Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Operação prende suspeitos de comandar tráfico de drogas no Litoral paraibano

Da Redação com Secom/PB. Publicado em 29 de janeiro de 2019 às 10:08.

As polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba e integrantes do Sistema Penitenciário deflagraram, no início da madrugada desta terça-feira (29), a Operação Pareto, no Litoral Sul do Estado, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão na 6ª Área Integrada de Segurança Pública, contra suspeitos de crimes contra a vida, patrimônio e comercialização de entorpecentes.

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

No trabalho integrado, que envolveu 120 homens e mulheres, foram presos Leandro Fagner da Silva, conhecido como ‘Léo’, e Anderson Valdevino Ferreira, o ‘Diu’, suspeitos de comandar o tráfico de drogas em Jacumã.

Também estão sendo feitas ações preventivas de controle na Cadeia Pública de Alhandra.

“Foi uma operação com êxito, com esses dois mandados cumpridos com sucesso. Diu e Léo são da mesma associação criminosa, eram responsáveis pelo gerenciamento local e acreditamos que estão ligados à apreensão de mais de duas toneladas de drogas realizada pela Polícia Militar da Paraíba na região, em outubro do ano passado”, explicou o titular da 6ª Delegacia Seccional, com sede em Alhandra.

Segundo o coronel Lívio Delgado, comandante Regional Metropolitano da Polícia Militar, a Operação Pareto faz parte de uma determinação da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social.

“É uma nova dinâmica que a pasta está empreendendo, de realizar o máximo de ações nesses primeiros três meses do ano no Litoral Sul. Essas prisões foram fundamentais no combate ao tráfico. A gente precisa focar o policiamento preventivo, mas também o repressivo, se for o caso. Vamos combater também os homicidas que estão nessa região, contra os quais já existem mandados de prisão expedidos”, revelou o comandante.

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

“A operação aconteceu para estabilizar o controle de homicídios na região da 6ª Aisp. Houve um aumento, no fim do ano, e nesse primeiro trimestre haverá ações integradas. Desde o mês de outubro há uma investigação sobre a atuação dessa dupla e esta foi a primeira etapa da Pareto”, completou a delegada Roberta Neiva, titular da 1ª Superintendência de Polícia Civil.

A tenente coronel Jousilene Tavares, comandante do Corpo de Bombeiros na 1ª Região Integrada de Segurança Pública, explicou a participação da instituição nos trabalhos.

“O Corpo de Bombeiros teve duas participações nessa operação: resgate, com as viaturas à disposição no caso de haver vítimas, sejam policiais ou suspeitos, e também vistorias em locais que não são adequados para receber pessoas, aplicando a norma técnica para interdição do estabelecimento”, frisou.

O nome da operação remete ao esquema desenvolvido pelo economista e sociólogo Vilfredo Pareto, que utilizou o recurso gráfico do diagrama para ordenar as frequências das ocorrências em ordem decrescente, e permite a localização de problemas vitais e a eliminação de futuras perdas.

O esquema é utilizado pelo Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social na confecção de seus relatórios.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube