Fechar

logo

Fechar

Agricultura familiar fornece alimentos para merenda de 662 escolas da Paraíba

Da Redação com Secom/PB. Publicado em 30 de janeiro de 2019 às 11:30.

O céu ainda mistura as cores da noite e do dia quando seu Luiz Damásio de Lima se prepara para o trabalho. Às 4h30, o agricultor se desloca até o assentamento Padre Higino, em Sapé, para cuidar de frutas e verduras.

Seu Luizinho, como é conhecido, trabalha assentado na reforma agrária há 22 anos, mas conta que passou toda a sua vida no campo. Explica que a rotina é pesada e que vai muito além da plantação.

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

O agricultor é um dos 122 integrantes da Cooperativa Agroecológica Mista da Várzea Paraibana (COMASE), a cooperativa mantém parceria com o Governo do Estado da Paraíba para a aquisição de alimentos para a merenda escolar através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Além de seu Luizinho e outros agricultores que são de Sapé, há outros participantes da cooperativa espalhados por cidades próximas como Mari, Sobrado, Cruz do Espírito Santo e Riachão do Poço.

O PNAE é um programa do Governo Federal, mas na Paraíba o Governo faz a complementação dos recursos com receita estadual, tanto que estão abertos editais de chamada pública para a aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar diretamente da agricultura familiar, totalizando quase R$ 40 milhões.

O prazo para o envio da documentação dos fornecedores de alimentos se inicia em fevereiro de 2019.

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

A cooperativa é apenas um exemplo dos cerca de 250 contratos que atendem 662 escolas da Rede Estadual da Paraíba. Segundo Graciele Ferreira, gerente operacional de Assistência ao Estudante da Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia (SEECT), “este encontro – da alimentação escolar com a agricultura familiar – tem promovido uma importante transformação na alimentação escolar da Paraíba, ao permitir que alimentos saudáveis, produzidos diretamente pela agricultura familiar, possam ser consumidos diariamente pelos alunos da nossa rede estadual”.

De acordo com a gerente, a parceria também tem fortalecido a economia regional e a articulação entre as cooperativas, associações e agricultores individuais,

Clayrton Freitas, presidente da COMASE, explica que ao todo atendem 69 escolas, sendo 31 municipais e 38 estaduais alcançadas pelo programa. Antes da parceria com o Estado, alguns agricultores já forneciam seus produtos as escolas, mas foi através do PNAE que essa rede se firmou, e há quatro anos os alunos da rede pública têm acesso aos alimentos produzidos nos assentamentos.

Pai de quatro filhas, seu Luizinho conta que todas elas foram contempladas com a merenda feita com os alimentos que ele e seus colegas de trabalho produziam nos assentamentos.  “É muito importante e gratificante, não eram só minhas filhas, mas também os filhos de vizinhos, amigos, a comunidade toda”, conta.

Tallison André, que também preside a cooperativa explica a importância desse convênio com os agricultores.  “É importante essa participação dos agricultores dentro da cooperativa, porque essa produção, essa comercialização dá sustentabilidade financeira às famílias, a autonomia da produção”, conta.

Além disso, os produtores têm consciência da seriedade de uma produção ecológica. “É muito importante produzir de maneira agroecológica. A alimentação é o carro chefe do ser humano, a gente é o que se alimenta, o processo agroecológico é de fundamental importância, tanto na pequena quanto na grande produção. O agronegócio a gente encara como um processo que enche o solo de agrotóxico, é só morte ali. A agroecologia é um projeto de vida, a gente trabalha todos os dias para ter mais vida”, explica seu Luizinho.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube