Fechar

logo

Fechar

Secretária cobra que municípios façam partos ou transfiram recursos para Campina

Da Redação*. Publicado em 6 de dezembro de 2018 às 12:36.

A secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Pinto, também esteve presente na audiência pública realizada pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), nessa quarta-feira, 5, onde foi debatida a superlotação do Instituto Elpídio de Almeida (Isea).

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Ela agradeceu a mobilização do CRM em prol da maternidade e ressaltou que há superlotação na obstetrícia clínica e cirúrgica do Isea, tendo em vista que dos 100% dos partos realizados no Estado, 31% são feitos em Campina Grande, já que a maternidade tem sido referência para mais de 160 municípios paraibanos, apesar de haver 16 regiões de saúde espalhadas na Paraíba.

Luzia ainda contou que o Hospital Universitário Alcides Carneiro já manifestou interesse de ajudar, mas falta recursos e, para isso, os municípios que enviam gestantes para Campina Grande, teriam que se comprometer e fazer o repasse dos recursos por meio de pactuação.

– Para isso os recursos teriam que vir para Campina Grande, porque já trabalhamos com um subfinanciamento da tabela. Então para que possamos pensar em ampliar os serviços, mesmo sendo apenas uma solução imediata, os municípios teriam que transferir os recursos ou realizar os serviços em suas regiões, assim como já foi determinado pelo Ministério Público Federal – contou.

*As informações são da Rádio Campina FM

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube