Fechar

logo

Fechar

30 mil ações já foram digitalizadas no Fórum de Campina Grande

Da Redação com Ascom. Publicado em 8 de dezembro de 2018 às 10:01.

O trabalho de migração dos processos físicos para o Processo Judicial eletrônico (PJe) segue em ritmo acelerado no Poder Judiciário estadual. No mês de novembro, mais sete mil feitos foram migrados para o PJe, alcançando a marca de 30 mil, no ano.

Desse total, 23 mil foram oriundos do Fórum Cível da Comarca de João Pessoa, segundo dados fornecidos pela Diretoria de Gestão Estratégica (Diges) do Tribunal de Justiça da Paraíba. Pela estimativa, serão migrados cerca de cinco mil processos nos treze dias úteis de dezembro.

A digitalização dos feitos físicos do Judiciário estadual vem sendo executada por meio do Projeto Digitaliza, sob a coordenação do juiz Meales Medeiros de Melo.

A ação foi iniciada em março deste ano, no Fórum Regional de Mangabeira, de forma piloto, sendo responsável pela migração de 6 mil feitos para o PJe. A partir do mês de julho, o Digitaliza foi implementado no Fórum Cível Desembargador Mário Moacyr Porto, na Capital, e no Fórum Affonso Campos, em Campina Grande.

Para o magistrado, os resultados do Projeto apresentam crescimento e a intenção é ampliar o alcance da digitalização, tanto nesta, como na próxima gestão.

“Estamos trabalhando em uma nova versão do sistema, que nos permitirá levar o Projeto para todas as comarcas do Estado. A partir da ferramenta, cada vara poderá fazer a migração para o PJe, com exceção dos feitos de natureza criminal”, explicou.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

O juiz esclareceu que a nova versão possibilitará, ainda, que a remessa de recursos cíveis para o TJPB se dê, apenas, pelo PJe. “Ou seja, havendo recurso num processo físico, este terá que ser virtualizado, incluído no PJe, para ser enviado ao Tribunal que, em breve, não receberá mais processos físicos, com exceção dos feitos criminais”, complementou.

De acordo com a gerente de Projetos da Diges, Caroline Leal, o trabalho foi iniciado com um acervo de 98.827 feitos cíveis físicos, no Fórum Cível da Comarca da Capital, e  25.848 no Fórum de Campina Grande. “Hoje, estamos com 65.626 e 16.009, respectivamente, o que representa 35% do alvo inicial”, informou a gerente.
Até novembro, já foram 5 milhões de páginas validadas, sendo uma média de 21 mil por pessoa/mês. “Essa variável é o que dita o ritmo do trabalho, quanto maior o número, melhor a performance, já que o número de processos migrados varia conforme a quantidade de folhas de cada um”, analisou Caroline.

A gerente afirmou que é notável a constante evolução, mês a mês, na média de páginas validadas por dia nas duas equipes. “Isso permite concluir que os resultados são melhores na medida em que os grupos vão adquirindo mais experiência com as rotinas de cada atividade”, acrescentou.

No Fórum Cível da Capital, a digitalização já foi concluída nas Varas de Família, na 1ª  Vara de Execuções Fiscais, na 2ª e 6ª Varas Cíveis e na 3ª Vara de Fazenda. Já na 1ª, 2ª e 5ª da Fazenda, o trabalho se encontra em andamento.

A digitalização está adiantada, também, na Comarca de Campina Grande. Lá, o trabalho já foi concluído nas Varas Cíveis e de Família do Fórum e, se encontra em andamento nas Varas da Fazenda.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube