Fechar

logo

Fechar

Justiça pede prisão de eleitor que se confundiu em urna eletrônica

Da Redação. Publicado em 28 de outubro de 2018 às 17:05.

Foto: Ascom/TSE

LUCAS VETTORAZZO E MARCELO TOLEDO/ RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Um eleitor que se apresentou como Paulo Roberto Pereira em vídeo que circula nas redes sociais acusou a urna eletrônica de fraude neste domingo (28) de votação.

Em tom de revolta, ele acusa a urna de dar como nulo seu voto no candidato Jair Bolsonaro (PSL).

O eleitor, que não identifica sua seção de votação, cidade e nem seu estado chega a clamar pelo nome do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, alegando que a urna seria fraudada.

O eleitor, contudo, não atenta para o fato de que ele tentava, de forma equivocada, digitar 17 para o voto em governador, e não no cargo de presidente.

O erro fica claro no momento em que ele filma a urna no momento do voto. No topo da tela da urna é possível observar a palavra governador, indicando que aquele não era o voto no presidente.

O caso chegou até a juíza Ana Patrícia Mendes, que decidiu pela prisão do eleitor. Ele está sendo procurado.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube