Fechar

Fechar

Reitor da UEPB repassa dados financeiros da instituição à vice-governadora

Da Redação com Ascom. Publicado em 11 de julho de 2018 às 8:24.

O reitor da Universidade Estadual da Paraíba, professor Antonio Rangel Junior, recebeu nessa terça-feira (10) a visita da vice-governadora e pré-candidata ao Governo do Estado, Lígia Feliciano (PDT), que esteve acompanhada do deputado federal Damião Feliciano.

Na audiência, realizada no gabinete da Reitoria, no campus de Bodocongó, o reitor, o vice-reitor Flávio Romero e parte da equipe administrativa da instituição apresentaram dados, números e gráficos referentes à realidade orçamentária da UEPB, “comprovando os sucessivos cortes de recursos da universidade”.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Com base nos dados oficiais, Rangel Junior enfatizou que a UEPB nunca pediu dinheiro a mais ao governo, mas apenas o repasse dos recursos a que tem direito, conforme assegura a própria Lei da Autonomia Financeira e a Constituição Federal.

O reitor ressaltou que a universidade apenas quer estabilidade e respeito a sua autonomia.

Rangel reafirmou que, no começo deste ano, o governo fez um novo corte R$ 27 milhões do orçamento, ignorando o acordo feito para o descongelamento das progressões funcionais dos servidores da UEPB, que previa manter para 2018 o mesmo orçamento de 2017, sem redução.

Ele enfatizou ainda que, para garantir que o orçamento executado no ano passado fosse, no máximo, igual ao de 2016, a Reitoria teve que reduzir despesas de pessoal e despesas gerais, abrindo mão de um orçamento de R$ 317 milhões para R$ 307 milhões, conforme acordo com o Estado com a representação de todos os segmentos universitários.

O reitor entregou à pré-candidata, assim como fez com outros pré-candidatos que já visitaram a UEPB, cópias de inúmeros ofícios e documentos encaminhados ao governo e aos secretários de Estado, mostrando a real situação da UEPB, sem obter resposta sobre nenhum deles.

“O governo nunca socorreu a universidade para pagar o 13º salário. Não teve um ano sequer que o governador precisasse socorrer a universidade. Ele sempre reteve parte do orçamento da instituição”, enfatizou.

Flávio Romero reforçou que a quebra da autonomia da UEPB começou em 2011, quando o governo deixou de repassar os recursos para a conta tesouro da Instituição e apenas fixando mensalmente no Sistema de Administração Financeira (SIAF) o valor que achava ser pertinente, desconsiderando, inclusive, os valores de orçamentos aprovados a cada ano na Lei Orçamentária Anual (LOA) pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

Ao término da audiência, o reitor Rangel Junior avaliou como importante o encontro com a vice-governadora e disse que considera extremamente importante que a UEPB possa mostrar, através de dados oficiais, a sua situação financeira.

“O que queremos é que cada pré-candidato ao governo da Paraíba, realmente revele interesse pela instituição e pelo diálogo”, salientou.

Lígia Feliciano também avaliou como positiva a visita e ressaltou que veio à instituição na condição de pré-candidata. Lígia disse que faz parte do seu perfil ouvir e estabelecer canais de diálogo e destacou que veio à UEPB para conhecer a situação da universidade e formar o seu posicionamento.

“Tive a oportunidade de conhecer a realidade e as dificuldades da instituição e assumo o compromisso de manter sempre esse diálogo. Como pré-candidata, vim para entender os problemas da UEPB. Acho que o diálogo é fundamental para que haja um entendimento entre as instituições”, destacou.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Participaram ainda da reunião as pró-reitoras de Gestão de Pessoas (Progep) e de Gestão Financeira (Profin), Célia Regina Diniz e Giovana Carneiro, respectivamente, além da pró-reitora adjunta de Planejamento e Orçamento, Pollyana Xavier.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube