Fechar

Fechar

Aesa reforça que, mesmo sem transposição, Boqueirão abastece CG por dois anos

Da Redação*. Publicado em 16 de julho de 2018 às 10:39.

O diretor presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes, comentou, mais uma vez, sobre a baixa no manancial Epitácio Pessoa, em Boqueirão, devido às obras nas barragens de Camalaú e Poções e a paralisação do bombeamento da transposição.

Ele disse que os responsáveis pelas obras são o Ministério da Integração, Dnocs e as duas construtoras. Segundo João, as obras deveriam ter sido iniciadas no ano passado, antes da estação invernosa, mas começou em abril deste ano, coincidentemente no período em que a transposição seria suspensa. Porém, uma das empresas demorou 45 dias para iniciar o processo, o que tem acarretado o atraso da conclusão da obra.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

João espera que a conclusão ocorra antes do período invernoso do Cariri e Sertão.

Com relação às consequências que essas obras devem acarretar devido à demora na finalização, João Fernandes tranquilizou a população e disse que, apesar das perdas por evaporação, retirada e outros, o açude de Boqueirão daria para abastecer Campina Grande e mais 18 cidades em até dois anos.

– Quando termina o inverno e quando para de colocar água da transposição, é natural que esse volume vá sendo consumido. Boqueirão está com volume muito bom, tem água para abastecer por muito tempo. Mas, claro, enquanto não voltar o inverno e a transposição, a tendência é só diminuir, porém a Aesa e a ANA não estão preocupados porque sabemos que temos 100 milhões de metros cúbicos para consumir e dá para atender por dois anos o consumo da região – disse.

*Informações da Rádio Campina FM

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube