Fechar

Fechar

Capitão do Brasil contra Costa Rica reconhece pressão após empate na estreia

Da Redação*. Publicado em 21 de junho de 2018 às 10:36.

Escolhido para capitanear a Seleção Brasileira no confronto com a Costa Rica, nesta sexta-feira, Thiago Silva admitiu a grande pressão sobre o grupo antes do próximo compromisso na Copa do Mundo.

Com um ponto na classificação após o empate com a Suíça, os comandados do técnico Tite precisam, enfim, confirmar seu favoritismo no torneio e voltar a jogar o futebol que os fizeram a ser o primeiro time a se classificar para o Mundial.

Foto: Divulgação

“Logicamente em função da primeira rodada, do empate, isso nos joga uma pressão maior. É preciso ter tranquilidade para que possamos vencer esse jogo, não é de qualquer maneira que vamos vencer. Temos estratégias para esse jogo, vamos conversar no treinamento para que possamos minimizar ao máximo o time deles”, afirmou Thiago Silva.

Embora seja considerada a equipe mais fraca do Grupo E, a Costa Rica preocupa a Seleção Brasileira. Os resultados dos outros favoritos ao título da Copa do Mundo até aqui vêm mostrando que o nível dos “azarões” aumentou.

Por isso, o alerta já está ligado entre os comandados do técnico Tite, uma vez que no último Mundial os costarriquenhos chegaram até as quartas de final após se classificar em um grupo que contava também com Inglaterra, Itália e Uruguai.

“É uma equipe de muita qualidade, fez uma excelente Copa do Mundo no Brasil. Não começaram tão bem com essa derrota, mas eles estão loucos para dar a volta por cima. Temos que estar preparados para o confronto”, prosseguiu.

Por fim, Thiago Silva comentou sobre o fato de voltar a ser capitão da Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo após ter sido lembrado em 2014 pelo seu descontrole emocional.

O zagueiro do Paris Saint-Germain se mostrou bem tranquilo com o fato de vestir a braçadeira novamente e enfatizou que todos do grupo têm uma parcela de responsabilidade.

“Fico bastante tranquilo em relação a isso. O principal é dar o máximo pela Seleção, independentemente de estar com a braçadeira. Cada um aqui tem uma responsabilidade grande e conseguimos dividir essa responsabilidade dentro do campo. Cada um tem sua característica, mas estamos muito bem servidos”, concluiu.

*Com informações da Gazeta.net

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube