...

Campina Grande - PB

Solidariedade ainda não escolheu quem deve apoiar para o governo do Estado

07/05/2018 às 17:49

Fonte: Da Redação

O deputado estadual e presidente do Solidariedade (SDD) na Paraíba, Bruno Cunha Lima, comentou, durante entrevista à Rádio Campina FM, que deixou o PSDB porque há muito não concordava com as atitudes do partido, bem como o desgaste da legenda em âmbito nacional.

Ele lembrou que sempre ressaltava que o PSDB precisa passar por uma ‘limpeza’, porém foi mais fácil sair da legenda do que a ‘limpeza’ acontecer.

A oportunidade de presidir do Solidariedade foi diante da saída do ex-presidente, Benjamim Maranhão, que voltou para o MDB do seu tio, José Maranhão.

Segundo Bruno a ideia de deixar o PSDB já era presente. Ele ressaltou que o convite partiu do presidente nacional do SDD, Paulinho da Força, e que só assumiria o partido caso Benjamim deixasse a legenda.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

– Não houve ruptura, porque foi Benjamim que deixou o partido. Quando falei com Paulinho, foi na semana do prazo final de filiações. Eu expus a ele alguns posicionamentos meus e ele tinha expectativa que Benjamim permanecesse – disse.

Bruno, que é pré-candidato a deputado federal, falou que o Solidariedade na Paraíba recebeu carta banca para montar o partido baseado no que ele acredita e que ainda não decidiu quem deve apoiar para o governo do Estado, porém deve conversar com as frentes de oposição.

– O Solidariedade entraria na coligação do MDB na Paraíba se Benjamim Maranhão ainda permanecesse presidente do partido. Isso era algo normal de se cogitar. Mas, com a nova direção, iremos conversar com os candidatos de oposição, debater sobre a candidatura que vamos apoiar e, quando for o momento oportuno, vou divulgar ao público de forma clara – frisou o parlamentar, nesta segunda-feira (7).

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons