...

Campina Grande - PB

Sinepec diz que greve de professores da rede privada é extrema

11/05/2018 às 17:31

Fonte: Da Redação

O vice-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Campina Grande (Sinepec), Paulo Loureiro, comentou sobre a possibilidade de greve dos professores da rede privada de ensino.

Os professores da rede privada farão uma assembleia neste sábado, 12, para reivindicar melhores salários e discutir o acordo coletivo de trabalho, pois o reajuste oferecido à categoria foi de R$ 0, 17 centavos.

Em entrevista nesta sexta-feira, 11, Paulo frisou que a greve é um instrumento legítimo, mas que espera o bom senso, pois a paralisação é uma questão extrema.

Ele explicou que a aprovação da Reforma Trabalhista no ano passado modificou o mecanismo de financiamento dos sindicatos, tanto patronais como o de trabalhadores, em que a contribuição passou a ser voluntária.

Paulo destacou que muitas categorias, como o Sindicato dos Comerciários, que tem a data base em novembro, também não realizaram acordo sobre a renovação da convenção coletiva de trabalho.

– Esse número de R$ 0,17 é absurdo, se você analisar o número frio isoladamente e não representa nada, pois foi pegado como um dos termos da equação da remuneração mensal. O professor é um trabalhador horista, que seja na rede privada ou pública. A proposta patronal contempla, em uma jornada de trabalho de 40 horas, contempla um salário de R$ 1. 617. O piso vigente da hora aula é de R$ 6,80 e nossa proposta é de R$ 7, tornando o salário mensal de 40 horas de R$ 1. 617 – explanou.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons