...

Campina Grande - PB

Projeto Música do Mundo traz o pernambucano Maciel Salú a João Pessoa

10/04/2018 às 9:54

Fonte: Da Redação com Secom/PB

Herdeiro da umas das famílias mais expressivas na cultura popular – a Família Salustiano – o rabequeiro Maciel Salú (PE) é o convidado da edição de abril do projeto Música do Mundo. Cantor, compositor, brincante e mestre do Maracatu Piaba de Ouro (Olinda, PE), ele se apresenta em João Pessoa na sexta-feira (13), às 21h, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira do Espaço Cultural José Lins do Rego. A entrada custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Maciel Salú cresceu em contato com o cavalo-marinho, as sambadas de maracatu, a ciranda, o forró, o coco, entre outros brinquedos. Iniciou a carreira artística, ao lado de familiares, integrando grupos de folguedos populares.

E foi com toda essa musicalidade, carregada dos símbolos, sons e sotaques do Brasil, que foi convidado a representar junto com a Orchestra Santa Massa a sonoridade da cultura brasileira na Cerimônia de Encerramento das Olimpíadas Rio 2016.

Acompanhado de sua rabeca, em pleno Estádio do Maracanã, o músico e a Orchestra Santa Massa se apresentaram para um público presente estimado em 70 mil pessoas e com expectativa de mais de 3 bilhões de telespectadores em todo mundo. O repertório incluiu uma canção de autoria de Maciel Salú composta especialmente para ocasião.

Foto: Ascom

Foi graças à desenvoltura com a Rabeca que na década de 1990, no auge do manguebeat, Maciel Salú foi convidado a integrar a banda Chão e Chinelo. Foi nessa época que ele começou a cantar, compor e experimentar a fusão entre o popular e o contemporâneo.

Essas experimentações ganharam ainda mais força a partir de 2002, quando reuniu seu vasto repertório popular e adentrou no mundo da música eletrônica junto ao DJ Dolores, Fábio Trummer, Jam da Silva e Isaar, formando a banda DJ Dolores & Orchestra Santa Massa.

Com o grupo ganhou o reconhecimento da crítica através de um BBC Awards, um Prêmio Tim (melhor álbum) e o Prêmio Multicultural Estadão.

Em 2003, o músico iniciou carreira solo. Foi quando passou a apresentar ao público sua singularidade. Marcadas por arranjos cheios de criatividade, as composições de Maciel Salú acompanham seu amadurecimento.

A cada nova obra apresenta um verdadeiro conjunto harmônico que leva ao palco toda a plasticidade e timbre de um dos nomes mais presentes no cancioneiro pernambucano da atualidade.

Com o seu trabalho autoral participou do Europalia.Brasil (2010), Projeto Pixinguinha (2007), Ano do Brasil na França (2005) e fez importantes parcerias com músicos e artistas, dentre eles Chico César, Jorge Du Peixe (Nação Zumbi), Siba, Jam da Silva, Isaar, Carmélia Alves e Luiz Paixão.

Atualmente, além do trabalho solo e a Orchestra Santa Massa, Maciel Salú integra a Orquestra Contemporânea de Olinda, uma das bandas pernambucanas que desde 2008 mais circula pelo país.

Bastante elogiada pela crítica musical, a Orquestra já foi indicada a importantes prêmios, entre eles o Prêmio da Música Brasileira (2009) e ao Grammy Latino (2010), onde concorreu na categoria Melhor Álbum de Música Regional Brasileira.

Com 20 anos de carreira em palcos, Maciel Salú já participou de diversas coletâneas nacionais e internacionais e projetos de outros grupos e artistas.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons