Fechar

Fechar

Polícia acredita que morte de suplente de vereador em Campina Grande foi execução

Da Redação. Publicado em 11 de abril de 2018 às 17:00.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

A Polícia Civil está investigando a morte do suplente de vereador Wellisson Anderson Pereira França (PPL), 31 anos, morto a tiros na noite dessa terça-feira (10), no bairro Santa Rosa, em Campina Grande, e esclarece que há provas claras de que o crime foi uma execução, mas ainda não sabe apontar qual a motivação para o assassinato.

Essa foi a segunda morte registrada ontem em Campina Grande, em um intervalo de menos de cinco horas, pois no bairro do Pedregal uma jovem de 19 anos também foi morta a tiros.

No caso do Santa Rosa, a vítima era popularmente conhecida como Anderson Maravilha e estava chegando em casa, por volta das 22h, quando tudo aconteceu.

De acordo com a Polícia, Anderson foi surpreendido por um homem em um carro preto que já chegou atirando contra ele. Ele ainda tentou correr, mas foi atingido pelos disparos, caiu e morreu na hora.

Conforme as investigações da PC, ele era uma pessoa sem inimizades e não há informações de que estaria recebendo ameaças.

Familiares contaram aos policiais que Anderson estava na expectativa de assumir uma vaga na Câmara de Vereadores de Campina Grande e que era organizador de um bloco de bumba-meu-boi na localidade, o Boi Maravilha.

A Delegacia de Homicídios informou que está aprofundando as investigações e ouvindo as pessoas para descobrir qual a motivação e autoria deste crime e pede que as pessoas que tenham qualquer informação a respeito do caso entrem em contato com a Polícia através do Dique-Denúncia (197), que o anonimato é garantido.

Homicídio no bairro do Pedregal

Antes do assassinato de Anderson Maravilha, a jovem Larissa Brito da Silva foi morta com um tiro na cabaça, um no braço e outro na perna, no bairro do Pedregal.

O crime aconteceu por volta das 17 horas quando a vítima foi atingida pelos disparos. Populares contaram que quando ela foi abordada estava com um filho no colo e foi ordenada a colocá-lo no chão, momento esse em que foi baleada.

Ela ainda chegou a ser atendida pelo Serviço de atendimento Móvel de Urgência, mas não resistiu e morreu. O caso está sendo investigado.

Tentativa de homicídio

No mesmo bairro em que Anderson Ferreira foi morto, no Santa Rosa, foi registrada na noite de terça-feira uma tentativa de homicídio contra um jovem de 23 anos, que foi baleado e pediu ajuda em uma padaria.

Durante a ação, um homem de 53 anos que descia de um ônibus também foi atingido por um disparo.

As vítimas foram encaminhadas ao Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, onde recebem atendimento e estão internadas em estado de saúde estável, conforme informou a assessoria de comunicação da unidade.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube