Fechar

logo

Fechar

Diretores destacam trajetória dos 67 anos da Caturité e anunciam novidades

Da Redação. Publicado em 7 de abril de 2018 às 11:51.

 

fotos: Paraibaonline

Neste sábado (7) a Rádio Caturité, de Campina Grande, comemora 67 anos de história.

Fundada no dia 7 de abril de 1951, após o então presidente Eurico Dutra assinar o Decreto nº. 28.540, a emissora teve os primeiros estúdios localizados na Rua Maciel Pinheiro, depois na Peregrino de Carvalho, até chegar a Rua João Pessoa, local onde está instalada até hoje.

Considerada uma emissora independente, mesmo pertencendo à Diocese de Campina Grande, a Rádio Caturité mantém, ao longo desses 67 anos, uma programação variada com programas jornalísticos, esportivos, culturais e religiosos.

Com programas famosos, como: Jornal da Manhã; Jornal Caturité; Regional Caturité; Bom Dia Campina Grande; Postal Sonoro; Brasil de Norte a Sul; Debate Esportivo; Eraldo César; Programa “Gonzaga de Andrade; Cidade Aberta; entre outros; a Rádio Caturité faz parte do cotidiano da população campinense, além de outros estados.

Ainda hoje, a Caturité conta com o trabalho de grandes profissionais da comunicação, como o jornalista Arimatéa Souza, Anchieta Ararújo e Mônica Victor, que apresentam o programa matinal Jornal da Manhã.

A emissora também foi escola para muitos profissionais do jornalismo, que iniciaram suas carreiras na Caturité, conforme destacou o atual diretor-superintendente, Padre Adeildo da Silva Ferreira.

– Como esta Rádio é uma escola. Muitas pessoas que por aqui passaram estão aí, em vários lugares do país, também fazendo comunicação. Migraram para a TV, para outros meios. Então, nossa gratidão ao bom Deus e a cada um que fez parte dessa história de 67 anos – enalteceu.

Segundo ele, a data de aniversário é um dia de ação de graças e faz a equipe e os ouvintes terem um olhar retrospectivo pela trajetória da emissora, que tem um papel importante na história de Campina Grande.

Padre Adeildo também destacou os novos passos da Rádio Caturité que, no final do mês de maio deste ano estará migrando para Modulação em Frequência (FM).

– Temos a oportunidade hoje de continuar essa história, mas com um olhar para o futuro. Muitos investimentos, muitos esforços para a migração para o sinal FM. No final de maio teremos a migração efetivada. Agradecemos aos nosso ouvintes, que são diferenciados e temos pesquisas que mostram isso, a toda nossa equipe, pessoal da programação religiosa, do esporte, do jornalismo, da cultura, todas as agências, anunciantes, todos os funcionários, o pessoal que está nos transmissores na batalha todos os dias, enfim, nossa gratidão a cada um. Essa história é feita por muitas mãos e muitas pessoas – pontuou.

A diretora comercial da Rádio Caturité, Lúcia Duarte, que sucedeu José Curcino de Siqueira, que ocupou o cargo por três décadas, exaltou não só o aniversário da emissora, mas a trajetória feita ao longo do 67 anos, além da migração para o sinal FM.

– 67 anos é uma vida e com essa migração para FM o importante é que a Rádio Caturité não perca a identidade. Há toda uma história, nossos ouvintes são fiéis e nós temos uma credibilidade conquistada nesses 67 anos. A imparcialidade da Rádio Caturité é marcante, é tanto que nosso slogan é: ‘emissora independente’. Sempre diziam que o rádio iria ficar para trás com a chegada da internet e as redes sociais. Nada disso, o rádio sempre se aliou as redes e o diferencial do rádio é o companheirismo. O rádio é amigo, é parceiro, ele escuta e interage em tempo real – sublinhou.

Em relação a migração para o sinal FM, Lúcia explicou que boa parte da programação será mantida, com algumas melhorias, e outros novos programas serão inseridos na grade, sempre mantendo a identidade da Caturité, que preza pelos ouvintes.

– Conquistamos esses ouvintes e somos o primeiro lugar em audiência. Não vamos perder a nossa identidade – ressaltou.

Devido aos 15 mil watts de potência e pela localidade atual da Caturité, que está no Centro da cidade, a migração para o sinal FM foi dificultada e por isso foi construída uma rádio nova.

– Não tínhamos como transmitir o sinal de FM na distância atual que temos e por isso optamos por construir uma rádio nova e todo um parque de transmissão, com uma torre de 60 metros de altura, o que tomou o nosso maior tempo. A Caturité é uma rádio que preza pela organização e legalidade de tudo que faz, e tudo está sendo acompanhado pelos órgãos fiscalizadores, no caso o Ministério das Comunicações e a Anatel. Todos os equipamentos estão comprados e prontos e a parte elétrica está montada. O mês de maio será de testes internos e ainda em maio anunciaremos o dia, a hora e o minuto da inauguração na nova Caturité FM – finalizou.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube