...

Campina Grande - PB

Sindicato dos Revendedores de Combustíveis aponta incoerência por parte da Petrobras

12/09/2017 às 22:02

Fonte: Da Redação

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis da região de Campina Grande, Bruno Agra, comentou sobre a oscilação no preço do gás de cozinha e no aumento do preço da gasolina e disse que não acredita que o gás de cozinha chegue a custar R$100. Ele afirmou que a Petrobras não está cumprindo com a sua palavra de estabelecer do limite de 7% para mais ou para menos, pois nesse último fim de semana foi estabelecido um aumento de 105 no preço da gasolina.

Bruno reivindicou que as autoridades estejam cientes da necessidade de fiscalização e da atenção para os possíveis abusos nos preços dos insumos. Disse ainda que não é contra a privatização e que atualmente já existe uma agência reguladora.

– O governo atual, devido as descompensações, não poupou nem a categoria mais humilde, que consome esse tipo de produto e não pode deixar de consumir. Nem a própria Petrobras  consegue fazer o que ela diz, porque ela informa através da imprensa que teria essa questão de que o combustível e o gás de cozinha respeitariam esse limite de 7% para mais ou para menos e nesse último fim de semana aumentou a gasolina em 10% – disse.

As informações foram concedidas à Rádio Caturité AM.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons