...

Campina Grande - PB

Representante do Santander pode ser ouvido na CPI dos Maus-tratos

16/09/2017 às 11:25

Fonte: Agência Senado

foto: Pedro França/Agência Senado

A CPI dos Maus-tratos vai analisar na terça-feira (19), requerimento de convocação do presidente do Santader Cultural, Sérgio Rial, para falar da mostra sobre diversidade cultural cancelada em Porto Alegre diante das acusações de que conteria obras com apologia à pedofilia e ao abuso sexual de crianças. A reunião da CPI está marcada para as 10h, na sala 19 da Ala Alexandre Costa.

O autor do requerimento é o presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES). A mostra Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, com 270 trabalhos de 85 artistas que abordam a temática LGBT, questões de gênero e diversidade, foi suspensa após protesto coordenado pelo grupo Movimento Brasil Livre. A acusação é de que haveria obras ofensivas, com apologia à pedofilia e ataques a valores cristãos e aos bons costumes.

Alinhado às críticas, Malta está requerendo ao Ministério da Cultura cópia do processo que levou ao cancelamento da exposição, e pede a convocação, para depoimento, do presidente do Santander Cultural, Sérgio Rial. Na justificativa do requerimento, o senador argumenta que crianças que frequentaram o evento foram expostas a imagens não recomendas para sua idade. Magno Malta também apresentou requerimento para convite ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.

A pauta da CPI tem ainda requerimentos de convocação de diretores e presidentes das empresas de telefonia Claro, Oi, Tim e Vivo. A intenção da comissão é ouvir dos representantes das operadoras de telefonia e internet sobre atrasos e negativas de entrega de dados de usuários requisitados por autoridades policiais que investigam crimes de pedofilia na rede de computadores.

A CPI dos Maus-tratos também promove, na quinta-feira (21), audiência pública interativa com a participação do psiquiatra André de Mattos Salles, do psicólogo Carlos Henrique Aragão Neto, do jornalista Marcelo Canellas, e de representantes da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio e do Centro de Valorização da Vida (CVV).

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons