...

Campina Grande - PB

Escola Estadual da cidade de Picuí é selecionada para final no Prêmio Itaú – Unicef

15/09/2017 às 16:24

Fonte: Da Redação com Secom/PB

A Escola Estadual Professor Lordão, da cidade de Picuí, foi classificada para participar da final do Prêmio Itaú-Unicef.

A unidade de ensino, única classificada na Rede Estadual, está representando a Paraíba graças às ações desenvolvidas desde 2014 em parceria com a Associação Trilhas na Caatinga, que atua na área de educação, cultura e sustentabilidade de forma voluntária na região.

A iniciativa da escola, que oferece educação em tempo integral, foi selecionada como uma das melhores ações parceiras do Nordeste.

A Escola Professor Lordão foi avaliada juntamente com as mais de 1.600 ações parceiras inscritas no Prêmio Itaú-Unicef, divulgado nessa quarta-feira (14). Ao todo, foram selecionadas 96 ações, sendo 12 por cada regional.

A parceria entre a Escola Professor Lordão e a Associação Trilhas na Caatinga faz parte da proposta curricular do modelo de Escola Cidadã Integrada.

Entre as ações desenvolvidas estão a realização da Semana do Bioma Caatinga, o projeto Arqueologia: um passado ameaçado, a Semana de Arqueologia, a valorização da história e cultura local, além de ações de sustentabilidade com trilhas ecológicas e campanhas informativas.

Foto: Reprodução/internet

Foto: Reprodução/internet

O Prêmio Itaú-Unicef realiza em 2017 sua 12ª edição, cujo mote é Educação Integral: Parcerias em construção.

Nesse sentido, o objetivo da edição é identificar, reconhecer, dar visibilidade e estimular parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas, visando contribuir para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.

Essas parcerias, de acordo com o Prêmio, devem ser concebidas, planejadas e executadas por ambas as instituições e destinadas a crianças, adolescentes e/ou jovens entre 6 e 18 anos em condições de vulnerabilidade social.

Como estratégia de fortalecimento da parceria, assim como na edição passada, a 12ª edição vai premiar não só a OSC, mas também a escola pública parceira.

O valor da premiação para as parcerias finalistas – selecionadas após a análise que se segue ao processo de inscrição, distribuição por oito regionais e avaliação – é de R$ 10 mil para cada organização da sociedade civil (OSC) e escola pública responsável.

Das parcerias finalistas, 32 serão premiadas na fase seguinte, quatro por regional de acordo com cada porte reconhecido pelo Prêmio: micro, pequeno, médio e grande.

Nessa fase, são distribuídos outros R$ 20 mil para cada OSC e cada escola das parcerias premiadas regionais.

A 12ª edição não contará com o grande vencedor nacional, como ocorreu nas edições anteriores.

A última fase será marcada pela avaliação e seleção de quatro parcerias premiadas nacionais, uma por porte.

Cada OSC e cada escola receberá R$ 100 mil nessa fase. Dessa forma, a parceria que for contemplada nacionalmente terá acumulado um total de R$ 260 mil em premiações ao longo do processo, sendo R$ 130 mil para a organização e R$ 130 mil para a escola.

A nova estratégia representa uma ampliação no total dos recursos distribuídos em relação à 11ª edição, chegando a R$ 4 milhões para 96 parcerias voltadas à educação integral.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons