...

Campina Grande - PB

Ativistas reivindicam direitos de países pobres em reunião do G20

18/03/2017 às 9:49

Fonte: Da Redação

foto: reprodução internet

Mais transparência tributária em escala global e alívio da dívida dos países pobres foram as principais reivindicações feitas por ativistas aos ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G20 (grupo das 20 maiores economias do planeta) nesta sexta-feira (17) na cidade alemã de Baden-Baden. As informações são da Agência DPA.

Em um momento em que os postulados protecionistas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, causam incertezas e  dominam o debate no encontro multilateral, cerca de uma centena de manifestantes se reuniram nesta cidade do sul da Alemanha, famosa pelo antigo cassino e pelas águas termais, para chamar a atenção sobre temas que geralmente passam desapercebidos na agenda global.

A Erlassjahr.de, maior aliança alemã de ativistas a favor do desenvolvimento e da cooperação mundial, que participou dos protestos, alerta que os níveis da dívida em alguns países em desenvolvimento são insustentáveis e pede ao G20 que “reconheça a ameaça de novas crises da dívida soberana em países pobres” e apoie a criação de um sistema que possa resolver rapidamente um endividamento perigoso. “A dívida vai asfixiar estes países”, disse Mara Liebel, membro da Erlassjahr.de.

“Os ministros de Finanças do G20 se reúnem em um cassino em Baden-Baden para falar sobre dinheiro. Será que para os ministros de Finanças do G20 isto não parece ser uma contradição? Para nós, a evasão fiscal não é um jogo”, escreveu a organização humanitária Oxfam em sua conta do Twitter.

Já a Attac, associação internacional que diz promover o controle democrático dos mercados financeiros, apelou aos ministros do G20 para pôr um fim à evasão fiscal das multinacionais. A Attac destacou que as práticas das multinacionais prejudicam a economia de países em desenvolvimento.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons