Fechar

Fechar

Orquestra Sinfônica Jovem apresenta concerto em João Pessoa com alunos do Prima

Da Redação com Secom/PB. Publicado em 20 de outubro de 2016 às 12:33.

O 7º Concerto Oficial da Temporada 2016 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba terá a participação dos alunos do Programa de Inclusão através da Música e das Artes (Prima).

A apresentação acontece nesta quinta-feira (20), às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego, na Capital, com regência do maestro Luiz Carlos Durier, titular da OSJPB. A entrada é gratuita.

O solista será o violinista Lucas Queiroz, aluno da Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), cuja participação é resultado da primeira colocação no 1º Concurso de Cordas da EEMAN, realizado no ano passado, que teve como prêmio tocar com a Orquestra Jovem nesta temporada. Do Prima, vão participar 14 instrumentistas, entre violino, viola, violoncelo, flauta transversal, fagote, clarinete e trompete.

orquestra-jovem2

Foto: Secom/PB

A apresentação terá início com a execução de “Euterpe – Abertura de Concerto”, composição de George W. Chadwick (1854-1931), e segue com “Concertino para Violino em Estilo Húngaro, Op. 21”, de Oskar Rieding (1840-1918), que terá solo de Lucas Queiroz. De acordo com o maestro Durier, Rieding escreveu vários concertos para jovens violinistas, onde o aspecto técnico da obra está plenamente associado à musicalidade.

Para encerrar, os jovens músicos vão executar duas obras de Georges Bizet (1838-1875): “Suíte L’Arlesienne n. 1” e “Suíte L’Arlesienne n. 2”. As Suítes sintetizam 27 números musicais da peça teatral de Alphonse Daudet, que retrata personagens e a paisagem da Provença francesa.

“A música de Bizet foi um grande sucesso, pois o compositor utilizou pela primeira vez numa orquestra sinfônica o instrumento saxofone, inventado por Adolphe Sax naquela época. A canção natalina Marcha dos Reis é o tema de abertura”, explicou Luiz Carlos Durier.

“Uma valsa-minueto de humor energético e turbulento dão o caráter do segundo movimento da primeira suíte, um Adgietto dramático nas cordas e o Carrilon completam a obra”, continuou o maestro.

“A segunda foi completada depois da morte do compositor pelo seu amigo Ernest Guiraud. No início, a Pastorale soa majestosa, originalmente para o coro da cena, o eloquente Intermezzo traz a voz o saxofone com uma linda melodia, o Minueto delicado ressalta um belo diálogo entre flauta e harpa. A Farandole encerra sobrepondo os temas da Marcha dos Reis e uma melodia provençal promovendo uma empolgante conclusão”, finalizou.

orquestra-jovem3

Foto: Secom/PB

O Programa de Inclusão através da Música e das Artes (Prima) começou em março de 2012, na cidade de Cabedelo, com cerca de 20 alunos. Um ano depois, já eram mais de 1.500 jovens de toda a Paraíba, com polos de ensino em Cabedelo, João Pessoa, Santa Rita, Guarabira, Campina Grande, Patos, Itaporanga, Catolé do Rocha e Cajazeiras.

O Prima tem a missão de criar orquestras em comunidades de vulnerabilidade social, desenvolvendo um trabalho de inclusão e de resgate de jovens usando a música como ferramenta educacional.

O Programa de Inclusão através da Música e das Artes é uma iniciativa do Governo do Estado da Paraíba e, desde julho deste ano, tem como diretora a maestrina Priscila Santana.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube