...

Campina Grande - PB

Senadora critica medidas do governo Temer e presta solidariedade a Gleisi

Fraudes à Previdência passam de R$ 56 bilhões - image data on https://paraibaonline.com.br24/06/2016 às 10:18

Fonte: Agência Senado

senadora

foto: Agência Senado

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) criticou a Medida Provisória 735/2016, editada nesta quinta-feira (23) pelo presidente interino Michel Temer. Para a senadora, a MP abre caminho para a privatização da Eletrobrás.

O objetivo do governo seria de se desfazer, até fim de 2017, de parte de ativos da empresa. Os principais alvos, disse a senadora, seriam as distribuidoras de energia que atuam no Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Piauí e Alagoas.

A intenção está clara no edital de convocação dos acionistas, que apresenta como primeiro item da pauta a venda do controle acionário dessas distribuidoras, continuou Vanessa Grazziotin.

Para a senadora, essa é uma “medida lesa-pátria”, que vai gerar desemprego, reduzir a qualidade dos serviços prestados à população da Região Norte e prejudicar a soberania nacional na Amazônia.

— Essa medida provisória pode promover na Amazônia um cenário extremamente perigoso: empresas estrangeiras controlando e tendo acesso a 104 localidades na Amazônia. Isso é muito grave. Não se justifica tomar tal atitude por causa da incompetência de gestores que levaram as empresas para o endividamento. Elas só têm prejuízo por causa da ingerência política — declarou.

Gastos públicos

Vanessa Grazziotin ainda criticou a intenção do governo Temer de fixar limites para os gastos e o endividamento públicos com base na inflação.

Ela também pediu que o Senado rejeite a possibilidade de empresas estrangeiras possuírem até 100% do capital de companhias aéreas que atuam no país, aprovada há poucos dias pela Câmara dos Deputados.

Gleisi Hoffmann

Vanessa Grazziotin comentou também a ação da Polícia Federal, que no âmbito da Operação Custo Brasil, no âmbito da Lava Jato, cumpriu mandado de busca e apreensão na residência da senadora Gleisi Hoffman (PT-PR). O marido de Gleisi, o ex-ministro Paulo Bernardo, foi preso preventivamente.

Vanessa Grazziotin disse apoiar todas as investigações, mas advertiu ser preciso haver limites. Ela lembrou que Gleisi, como senadora, tem direito a foro privilegiado e que uma operação policial em sua casa deveria ser devidamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal.

— O único limite [às investigações] é a própria legislação. Porque, se a legislação for obedecida, a injustiça não será cometida e a investigação continuará sem nenhum prejuízo. As coisas começam a não dar certo quando se passa dos limites legais e institucionais — comentou.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons