...

Campina Grande - PB

Professor da UAMA destaca importância do projeto para os idosos

Governo quer economizar R$ 17 bi com auxílios-doença - image data on https://paraibaonline.com.br25/06/2016 às 15:33

Fonte: Da Redação

O professor da Universidade Estadual da Paraíba, que atua na Universidade Aberta à Maturidade (UAMA) pertencente à UEPB, Manoel Freire, comentou sobre como funciona a graduação voltada para os idosos.

Segundo ele, o trabalho de desenvolvido pela UAMA atende pessoas idosas a partir dos 60 anos de idade e não tem nenhuma exigência sobre o grau de instrução dessas pessoas e nem exigências financeiras.

– A proposta é absorver os idosos da própria comunidade ou da própria instituição que já se aposentaram para fazer a graduação. Nossa proposta é melhorar a qualidade de vida desses idosos, onde abrimos 110 vagas para o curso com carga horária de 1.400 horas de disciplinas em dois anos de curso, sendo a pioneira no Brasil nessas características. – comentou.

O professor afirmou que esta será a quinta turma aberta e existe uma média de 400 idosos já passaram pela UAMA, que começou o projeto em 2009.

O curso da UAMA foi expandido para o campus da UEPB em Lagoa Seca, com idosos da zona rural, e também foi expandido para o campus de Guarabira.

– A proposta do curso, onde temos um leque de disciplinas muito grande, desde a parte de nutrição, educação física, leitura e produção de texto, entre outros, tem como objetivo melhorar a qualidade de vida desses idosos, que são informações que eles podem vivenciar na vida diária e envelhecer com qualidade – explanou.

Foto: Site UEPB

Foto: Site UEPB

Sobre a UAMA:

A Universidade Aberta à Maturidade – UAMA – tem como meta atender a demanda educativa de idosos, contribuindo na melhoria das capacidades: pessoais, funcionais e sociais, por meio da formação e atenção social, que visa a criar e dinamizar regularmente atividades sociais, culturais, educacionais e de convívio, favorecendo melhoria na qualidade de vida.

O projeto da UAMA foi elaborado tomando como referência um projeto com características semelhantes desenvolvido na Universidade de Granada na Espanha, e idealizado com o propósito de oferecer a aquisição do conhecimento em diferentes áreas, a socialização e troca de conhecimento intergeracionais, constituindo-se em uma proposta que possibilita à inclusão social do idoso. Por suas características metodológicas a UAMA é considerada uma iniciativa pioneira no Brasil.

A aprovação do projeto da UAMA no CONSEPE deu-se em maio de 2008 e suas atividades tiveram início em maio 2009. O programa já se iniciou de forma satisfatória sendo a turma pioneira composta por 50 idosos, com idade a partir de 60 anos.

Inicialmente, o programa oferecia atividades acadêmicas distribuídas em uma carga horária de 1400 horas, em dois dias de aula semanais em espaço disponibilizado para as atividades no Departamento de Educação Física.

Em um período de dois anos (quatro semestres), atividades teóricas, práticas e extracurriculares foram desenvolvidas a partir dos eixos: Saúde e Qualidade de Vida; Educação e Sociedade; Cultura e Cidadania e Arte e Lazer.

Devido ao êxito do programa junto à população, para a formação da segunda turma da UAMA, que se deu em 2011, houve a necessidade de ampliação do projeto, sendo oferecidas duas turmas, contemplando um total de 100 idosos, uma vez que o número de interessados em participar: idosos de Campina Grande e cidades circunvizinhas, familiares de funcionários e professores aposentados da instituição, superou as expectativas. Além de tal ampliação do número de vagas, houve a criação do Grupo de Convivência destinado aos alunos egressos da UAMA, o qual se configurou como uma alternativa para dar continuidade aos amplos benefícios por eles obtidos ao longo da formação.

Com tais configurações a UAMA oferece aos idosos de Campina Grande e região, atividades acadêmicas diversificadas, a partir de disciplinas ministradas com a parceria de professores dos diversos departamentos da UEPB. Entre outros aspectos que consolidaram a UAMA como um programa de sucesso junto à população idosa, destacam-se a diversidade no aprendizado, o crescimento intelectual e emocional, a benéfica influência nos aspectos biopsicossociais e culturais, o investimento nas mudanças no estilo de vida, aspectos esses que repercutem qualitativa e quantitativamente na qualidade de vida dos idosos participantes da Universidade Aberta à Maturidade.

Considerando o pleno êxito da UAMA, em 08 de maio de 2012 foi criada a Comissão Institucional Especial de Formação Aberta à Maturidade – CIEFAM, posteriormente aprovada pelo CONSUNI em 31 de maio de 2012, tendo entre as suas prerrogativas a de encampar a Universidade Aberta à Maturidade e todos os programas especiais voltados, exclusivamente, para o idoso.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons