...

Campina Grande - PB

Manzotti: “Meu corpo é do Sul, mas minha alma é nordestina”

Medida cautelar suspende criação da Guarda Militar - image data on https://paraibaonline.com.br22/06/2016 às 21:16

Fonte: Da Redação

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Nessa terça-feira (21) muitas pessoas de Campina Grande e de municípios paraibanos apreciaram um dos shows mais esperados da edição 2016 do Maior São João do Mundo, pois esteve presente no Parque do Povo trazendo uma mensagem de fé e esperança o padre e cantor Reginaldo Manzotti.

Em entrevista, o sacerdote que esteve pela primeira vez na cidade, revelou que ficou encantado com os festejos juninos e explicou que trouxe a mensagem de fé associada ao forró e entusiasmo.

Manzotti parabenizou a Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) e a população campinense por voltar às raízes, que são os festejos juninos feitos no arraial.

– Eu comungo como igreja dessa atitude porque, na verdade, o povo vem se alegrar. Mas, o povo tem sede de água, tem sede de Deus, tem sede de eternidade. Uma festa como essa é popular que se pode aproveitar muito para cidadania e para edificação cristã do nosso povo – disse.

Reginaldo também contou que usa e abusa das redes sociais que, são para ele, uma ferramenta importante para evangelização por alcançar várias faixas etárias, principalmente, os jovens.

O padre também não deixou de falar sobre a conjuntura política do Brasil afirmando que o problema do país não á falta de recursos, mas a necessidade de transparência e honestidade.

Ele também frisou que seu corpo é do sul, mas sua alma do Nordeste.

-Eu digo que meu corpo é do Sul, mas minha alma é nordestina. Eu amo o Nordeste, não só o Ceará, amo a Paraíba, amo de mais Natal. O povo nordestino é humilde e tem a fortaleza. Por isso, me sinto muito próximo do povo nordestino, eu me sinto em casa – falou.

O sacerdote comentou sobre temas polêmicos como o casamento de pessoas do mesmo sexo.

-A nossa opinião, digo nossa porque é a opinião da igreja, eu sou muito fiel ao Papa e a igreja é muito sábia em dizer: tenhamos respeito com todas as pessoas nas suas orientações sexuais, não somos nós que vamos julgar. Todos devem ser respeitados e abolimos qualquer forma de violência e preconceito. O que não se pode é fazer uma identificação, uma equiparação entre uma união homoafetiva com uma união de homem e mulher porque é uma união homoafetiva, mas está muito aquém daquilo que está pensado por Deus, que é um a união entre homem e mulher. Sem preconceito, sem violência, mas com as devidas proporções e distinções – concluiu.

As informações foram veiculadas na Rádio Caturité AM.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons