...

Campina Grande - PB

Coluna de Evaldo Gonçalves: Também, Cidadãos do Mundo…

Fraudes à Previdência passam de R$ 56 bilhões - image data on https://paraibaonline.com.br29/06/2016 às 11:45

Fonte: Da Redação

Foto: ParaibaonlinePor Evaldo Gonçalves*

Por questão de espaço, ao destacar Assis Chateaubriand, Celso Furtado e Epitácio Pessoa, como Cidadãos do Mundo, deixei de incluir Pedro Américo, que, igualmente, promoveu a Paraíba, Brasil afora, tendo sido Pintor, Romancista e Político.

É Patrono da Cadeira 24 na Academia Paraibana de Letras, cujo fundador é Horácio de Almeida, e sucessor, José Joffily, sendo eu o atual ocupante, responsável pela difusão da Memória desses eminentes paraibanos.

Por outro lado, ao assumir essa Cadeira, involuntariamente omiti o fato de Pedro Américo ter sido, como os três paraibanos citados, um Cidadão do Mundo, pois foi autor de notáveis Painéis da nossa História, com prestígio e reconhecimento, universais, quanto ao seu gênio de invulgar dimensão.

Pedro Américo enveredou pelos caminhos da literatura, escrevendo romances, e representou a Paraíba no Congresso Nacional. Todavia, seu conceito como autor de imortais Painéis históricos e Quadros de repercussão mundial o faz Cidadão do Mundo.

Juntamente com Assis Chateaubriand, Celso Furtado e Epitácio Pessoa, cada um nas suas áreas, Pedro Américo inscreveu seu nome de paraibano na História das Artes, sem nada dever à galeria dos maiores pintores do mundo.

Não posso alegar que convivi com gênios paraibanos de expressão internacional. Todavia, Deus me permitiu conviver, quando adolescente, em Sumé, com o gênio de Miguel Guilherme, autodidata que deixou sua arte nos tetos de templos católicos da Paraíba.

Ginasiano em Campina Grande convivi com Hélio Fagundes, que dispensava os estudos das matérias curriculares para ler gibis e obter as melhores notas no dia seguinte, culminando sua trajetória como físico na NASA, e hoje é Professor Emérito de Universidade, em São Paulo, mesmo aposentado.

Assis Chateaubriand, Celso Furtado, Epitácio Pessoa e Pedro Américo, são Cidadãos do Mundo, bem como Hélio Fagundes e Miguel Guilherme, também o são, pela genialidade e espírito público que emprestaram ao desempenho de suas inteligências.

(*) Membro da APL    

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons