...

Campina Grande - PB

Secretária diz que possível paralisação na FAP é injustificável

13/01/2017 às 7:42

Fonte: Da Redação

A secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Pinto, em entrevista concedida na manhã desta quinta-feira (12), comentou sobre a possível paralisação dos médicos anestesistas da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), que podem parar suas atividades devido a atrasos no pagamento.

Segundo a secretária, a pasta repassou para a FAP, no ano passado, um montante de quase 23 milhões de reais.

Foto: Paraibaonline

– Em 2016, a FAP recebeu 22 milhões e 600 mil reais da Secretaria de Saúde. Só no mês de dezembro, foram 2 milhões de reais. Eu liguei para a COCAN (que representa os anestesistas) e eles disseram que a FAP deve parte dos salários de julho, agosto e setembro – declarou.

A secretária afirmou que fará um novo repasse para o hospital e acredita que os recursos podem ser usados para quitar as dívidas com os médicos. Entretanto, ela considerou o impasse como injustificável.

– Um serviço que recebeu 23 milhões de reais no ano passado é injustificável dever salários de julho e agosto. Sabemos que o dinheiro é insuficiente, mas temos que priorizar algumas áreas que não podem parar, como a cirurgia – finalizou.

As declarações repercutiram na rádio Correio FM.

Veja também

Comentários