...

Campina Grande - PB

Mostra Brasil Artesão expõe trabalhos do João Pessoa Artesã

07/01/2017 às 8:54

Fonte: Secom/JP

Uma bela mistura de cores, texturas e formas. Foi assim que o stand do João Pessoa Artesã (JPA) ficou na abertura da primeira Mostra de Artesanato Brasileiro – Brasil Artesão, na tarde da últimaa quinta-feira, no Jangada Clube, orla do Cabo Branco.

Na oportunidade artesãos do JPA tiveram seus trabalhos reunidos para exposição e comercialização movimentando o cenário do artesanato pessoensse. A abertura da Mostra também contou a apresentação do autêntico forró pé-de-serra do Trio Regional e do Grupo Folclórico de dança do SESC Paraíba.

A Mostra Brasil Artesão, que ficará aberta para visitação das 16h às 22h até o dia 22 de janeiro, também reuniu artesãos de várias partes do país como Rondônia, Minas Gerais, Ceará, Brasília, com o objetivo de ser uma vitrine para o artesanato, com destaque para suas riquezas e potencialidades regionais.

Segundo a primeira-dama da Capital e coordenadora do JPA, Maísa Cartaxo, a mostra é uma excelente oportunidade para que os artesãos possam mostrar e comercializar seus trabalhos.

“Os artesãos trabalham o ano inteiro buscando espaços de comercialização e o JPA além de capacitar, potencializar e estimular a produção e a identidade cultural local, também contribui na geração de emprego e renda, tendo como base a economia criativa”, afirmou.

Maísa Cartaxo ainda destacou a ótima localização do evento. “Além do mais, tudo propicia para o sucesso da mostra, já que está sendo realizada no centro da efervescência do verão, aqui no Jangada Clube, na Orla de Cabo Branco, onde visitantes de todas as partes do Brasil passam pelo local, o que também impulsiona o turismo pessoensse”.

foto: Secom/JP

De acordo com o coordenador da Mostra Brasil Artesão, Marco Antônio de Sousa, o evento é inovador e reúne artesãos de várias partes do País.

“Nosso objetivo é estimular o artesanato não apenas local, mas também trazer artistas de vários cantos do Brasil e a participação da Prefeitura através do stand do João Pessoa Artesã, foi muito importante, por ser uma presença de peso que agrega muito valor ao nosso evento”, revelou.

Segundo a curadora voluntária do JPA, Marielza Targino Rodrigues, todas as peças expostas para comercialização passaram por um controle de qualidade.

“O JPA possui muitas vertentes. A capacitação, introdução de designer, o resgate da nossa identidade cultural, desde o início do processo na seleção de matéria-prima, até a venda do produto, e essa mostra vem coroar um trabalho minucioso que vem sendo feito pelo JPA há 4 anos, e agora é chegada a hora do artesão mostrar tudo que aprendeu através da sua arte. Isso é muito enriquecedor”, avaliou.

Para a artista plástica e artesã do JPA, Maria do Socorro Vieira todo trabalho desenvolvido e realizado no projeto além de mostrar a riqueza cultural de João Pessoa também tem um forte papel social.

“Para essa exposição me inspirei na pintora Frida Kahlo para composição das peças e todas as bolsas da coleção foram costuradas por mulheres de presidiários. Nosso trabalho passa por um grande controle de qualidade, mas sem deixar de ser artesanato”, lembra.

O colunista social Gerardo Rabello afirmou que a participação do JPA é muito importante pelo o evento ser uma nobre vitrine para o artesanato da Capital.

“Foi uma conjunção de fatores positivos, já que a mostra concentra o melhor do artesanato local, além de acontecer no período do alto verão, nessa belíssima orla do Cabo Branco, em local de fácil acesso, fazendo com que a arte de João Pessoa seja mostrada para os turistas de todo Brasil que visitam nossa cidade”, arrematou.

O evento também conta o stand ‘Espaço Fazer’ do JPA, onde artesãos irão realizar oficinas de artesanato, além de criar e confeccionar algumas peças no próprio local, demostrando ao público suas técnicas de trabalho, estilo de criação e manejo do material usado.

JPA 

O projeto tem como finalidade resgatar a identidade cultural, fomentar a economia criativa e sustentável, capacitar e incluir socialmente artesãos que vivem em comunidades carentes. A mostra, além de estimular o artesanato com identidade própria, também visa comercializar as peças movimentando cenário econômico local.

Veja também

Comentários